.comment-link {margin-left:.6em;}
Minha foto
Nome:
Local: São Paulo, SP, Brazil

O homem mais sexy do mundo segundo a Revista People.

03 outubro 2005

Um texto de agora

Depois de tantos textos do passado, um texto de hoje. De agora, mais precisamente. De impulso, de sopetão, de repente.

O homem caminhava sozinho, esperando o que lhe fora prometido tempos atrás. Havia muito tempo que ele acreditava nas certezas de seus instintos. Nunca tivera o pensamento de que os instintos nascem justamente da dúvida, da falta de certeza sobre qual caminho seguir. Mas não pense isso como um erro, engano ou devaneio em seu modo de olhar a vida. Os homens em geral usam seu instinto para decidir por onde seguir, depois que sua razão determina quais são as opções e ainda ficam dúvidas; o instinto decide. Ele era um desses poucos homens que escolhe racionalmente o caminho, depois que seu instinto lhe diz as opções corretas. Estranho modo de viver, estranho modo de não errar, estranho modo de fazer com que os outros nunca tenham tanta certeza quanto ele mesmo. Coisas de um homem que nunca foi um homem em geral.
Ele ainda esperava uma promessa. A promessa era uma feita dentro dele mesmo. Vinha da época em que ele começou a acreditar nas certezas de seus instintos. Foram eles que prometeram ao homem que estariam sempre presentes, que nunca o abandonaria, que sempre lhe diria quais caminhos poderia seguir. Foi sempre assim e o homem nunca teve motivos para duvidar. Duvidar em si, já era algo estranho a ele. Ele sempre entendeu, sempre percebeu, sempre descobriu, ele sempre soube. Até um dia diferente surgiu e seus instintos lhe mostraram apenas um caminho possível. Ele que sempre entendeu suas opções, entendia agora mais uma vez. Ele que sempre percebia os motivos que construiam seu caminho, percebia agora mais uma vez. Ele que sempre descobriu onde os caminhos o levavam, já vislumbrava agora onde esse único caminho o levaria. Ele sempre soube que esse dia chegaria. Ele nunca, porém, havia caminhado por um chão que não conseguia ver. Ele entrou no caminho onde esperaria a todo momento que a promessa feita dentro dele se cumprisse mais uma vez.
Ele andou pro tanto tempo que chegou ao presente. Agora lá está ele, ainda caminha sozinho, ainda espera a tal promessa. Ele está a caminho de casa e conforme anda vê seus passos. Ele pensa como cada pisada sua afeta o chão por onde ele passa, havia tempo que ele não reparava nisso. É mesmo, havia tempo ele não reparava nisso. Ele agora consegue ver seu caminho, consegue ver suas opções. Sorri aliviado por não mais seguir no escuro. Mais uma vez tem a certeza de seus instintos, mais uma vez agradece a promessa continuamente cumprida. De leve, se envergonha por ter duvidado um dia, mas também sabe que isso não importa muito. Sua caminhada ainda não é clara , porém agora ele percebe que é simplesmente porque sua razão ainda não pode lhe dizer qual caminho seguir. Isso não é, nunca foi um problema. Ele sabe que agora seja qual for o caminho a seguir, será o caminho certo. Ele sempre soube.
Cris, espero que tenha lhe trazido um sorriso. Estive esses dias entendendo o quão bom foi te ouvir aquele dia. Estou bem.

1 Comments:

Anonymous cris said...

nem falo mais nada...


tsc, tsc...


beijos

05 outubro, 2005 20:10  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home